Busca

Notícias

Processo Eletrônico: 1 ano na Prefeitura

Com apenas um ano após a Prefeitura de São Paulo iniciar a implementação do SEI, já é gerada economia de recursos e espaço, aumento da agilidade no trâmite de processos e mais transparência na gestão.


No dia 1º de março de 2016, a Prefeitura do Município de São Paulo comemorou o primeiro aniversário da implantação do Processo Eletrônico. O evento, organizado pela Equipe do Processo Eletrônico, da Secretaria Municipal de Gestão (SMG), contou com a presença de representantes das Secretarias Municipais de Educação e de Finanças e Desenvolvimento Econômico e a participação do Secretário Municipal de Gestão, Valter Correia da Silva, da Secretária-Adjunta de Gestão, Cristina Kiomi Mori, e do Prefeito Fernando Haddad. Mais de 130 servidores municipais que já utilizam o sistema acompanharam as discussões, bem como conselheiros do Tribunal de Contas do Município e representantes de Secretarias Municipais.

Foto: Fernando Haddad e Valter Correia da Silva

Prefeito Fernando Haddad e Secretário Municipal de Gestão Valter Correia da Silva. (Crédito: Fernando Pereira/SECOM)

Em 2015, a Prefeitura autuou eletronicamente 2,5% de todos os seus processos administrativos, já obtendo resultados positivos. De acordo com o Coordenador de Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (CGTIC), Pedro Henrique Lopes Campos, o tempo médio de tramitação de alguns tipos de processos no SEI chega a ser 75% menor que seu equivalente em papel. Além disso, a economia gerada aos cofres públicos pela redução do consumo de papel e capas plásticas para processos já é estimada em R$ 600 mil. O processo eletrônico também economiza espaço: mais de 100 estantes deixaram de ser ocupadas com processos físicos até o momento.

Entretanto, o maior ganho advindo do Processo Eletrônico, como atestam os depoimentos dos servidores que já utilizam o sistema, é a melhoria da qualidade do trabalho. Pilhas de processos nos escritórios e morosidade na instrução e tramitação são problemas comuns relatados pelos servidores que instruem processos em papel. O que explica, em grande medida, o entusiasmo dos servidores que participaram do evento com o sistema: “[Aqui] disputamos espaço com os processos físicos, e espero que futuramente isso acabe”, afirmou Rosana Marzola Sampaio, servidora da Coordenadoria de Alimentação Escolar (CODAE), da Secretaria Municipal de Educação, em entrevista à equipe do Processo Eletrônico. Esse e outros depoimentos podem ser conferidos num vídeo produzido especialmente para o evento.

Faça o download do vídeo clicando aqui.

A Secretaria Municipal de Gestão pretende atingir até dezembro a meta de 25% de processos administrativos da Prefeitura migrados ao modelo eletrônico. De acordo com o Secretário de Gestão, Valter Correia da Silva, “[este número] é um salto de dez vezes o que a gente tem hoje. Cada vez que ampliarmos, isso vai ganhar uma proporção exponencial. Acredito que em 2017, se continuar nesse ritmo, 90% [dos processos] possam ser tramitados de forma eletrônica”. A opinião é compartilhada pelo Prefeito Fernando Haddad: “São Paulo evoluiu, não tenho a menor dúvida que a máquina pública está se modernizando, mas tem muita coisa pela frente. Esses 2,5% de hoje é para abrir um processo mais amplo. Você não consegue chegar a 100% sem começar com o primeiro processo. Começar é que é difícil”, afirmou o prefeito.

 

SISTEMA ELETRÔNICO DE INFORMAÇÕES (SEI)

 

Após um longo processo de análise, a Prefeitura adotou o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) como a solução para a modernização dos processos administrativos. Essa escolha é compatível com a de outros órgãos públicos federais, estaduais e municipais que formam a iniciativa do Processo Eletrônico Nacional (PEN), coordenada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

O SEI foi criado e cedido gratuitamente pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) à Prefeitura em 2014, por meio de um Acordo de Cooperação Técnica. A plataforma possibilita o aumento da eficiência administrativa e a simplificação de procedimentos, bem como maior celeridade e a eliminação de extravios, além de responder à demanda dos cidadãos por modernização da gestão pública e acesso à informação. Nas palavras de Fabiano Martins de Oliveira, Subsecretário de Planejamento e Orçamento (SUPOM/SF), “o SEI tem o potencial de ser o grande receptor da Lei de Acesso à Informação”. A utilização do SEI é obrigatória para todas as secretarias e subprefeituras municipais, além de entidades da Administração Indireta, nos termos do Decreto Municipal nº 55.838/15.

Comentar

Comentários

2 comentários

  • ROSANA MARZOLA SAMPAIO disse:

    Parabéns!

    Pela competência, dedicação, paciência, pelos esforços, pela colaboração com o nosso Setor e pelo trabalho desenvolvido em todo o Município de São Paulo.
    Agradeço em nome do Setor de Convênios PNAE, pela oportunidade de iniciar os processos no SEI, de transcender as expectativas de todos os funcionários envolvidos, de poder participar deste futuro, que só trouxe benefícios para todos.

    Desejo muito sucesso para toda a equipe.

    Um grande abraço a todos.

    Rosana Marzola Sampaio

    • Processo Eletrônico disse:

      Olá, Rosana!

      Nós da Equipe do Processo Eletrônico nos esforçamos muito para que as mudanças trazidas pelo projeto sejam reconhecidas. Seu comentário nos incentiva e nos proporciona o sentimento de dever cumprido!

      Muito obrigado!

      Equipe do Processo Eletrônico

Secretaria Municipal de Gestão
Viaduto do Chá, 15, 8º andar
Centro
CEP 01002-020
Secretaria Municial de Inovação e Tecnologia
Rua Libero Bardaró, 425, 4º Andar
Centro
CEP 01009-905

(11) 3396-7080